Histórico

As primeiras sementes do Curso de Formação de Oficiais de Controle Animal (FOCA) surgiram durante a “1Era Reunión Latinoamericana de Expertos em Tenencia Responsable de Mascotas y Control de Poblaciones” realizada no Rio de Janeiro em 2003 pela Organização Pan-Americana da Saúde e World Society for the Protection of Animals e no “I Encuentro sobre la Tenencia Responsable de Mascotas, Formación y Sensibilización del Personal del Centro de Controle de Zoonosis de Cali en Salud Pública, Bienestar Animal y Atención al Cliente ” realizado em Cali, Colômbia, em julho de 2004, pela World Society for the Protection of Animals com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde. Ambos eventos contaram com a participação do Dr. Nestor Alberto Calderon Maldonado e da Dra. Rita de Cassia Maria Garcia. Dentre as recomendações feitas durante a “1a Reunión Latinoamericana de Expertos en Tenencia Responsable de Mascotas y Control de Poblaciones”, o estabelecimento de alianças estratégicas com diferentes atores sociais envolvidos direta ou indiretamente na questão de controle de animais para a promoção da guarda e posse responsável dos cães e gatos foi fortemente enfatizada, bem como a promoção da participação ativa e comprometida da comunidade, como um dos pilares de programas efetivos para o controle das populações de cães e gatos.

Em conseqüência à técnica de manejo, muitas vezes violenta, utilizada pelos órgãos de saúde pública ou os serviços de controle de zoonoses para a captura e eliminação dos animais nas diferentes cidades da América Latina, a parceria com a comunidade nas atividades para o controle populacional de cães e gatos se torna difícil. Além do recolhimento e eliminação não ser um método eficiente para controle cães e gatos, nos moldes em que é aplicado, é conceitualmente oposto à promoção da guarda, posse e propriedade responsável dos animais de estimação. A imagem negativa das autoridades de saúde pública gerada devido às deficiências no manejo e trato dos animais tanto nas ruas durante o recolhimento como dentro dos serviços de controle de zoonoses (centros de controle de zoonoses, canis municipais ou centros de vigilância ambiental), tornam o órgão público e seus funcionários desrespeitados pela comunidade. Durante o “I Encuentro sobre la Tenencia Responsable de Mascotas, Formación y Sensibilización del Personal del Centro de Controle de Zoonosis de Cali en Salud Pública, Bienestar Animal y Atención al Cliente ”, a necessidade de renovação da imagem pública dos serviços de controle de zoonoses e serviços afins foi fortemente reforçada. Nesse sentido, formar líderes e funcionários sensíveis, conhecedores de etologia e bem-estar animal no campo de saúde pública /controle animal foi um dos focos do Encontro.

Concluiu-se que a melhoria da imagem pública dos serviços de controle animal seria uma conseqüência e reflexo principalmente da mudança de paradigma da atuação da “carrocinha” e dos “catadores/laçadores de animais”. Com o objetivo geral de capacitar recursos humanos de serviços de controle de zoonoses e de controle animal para o manejo etológico de cães e gatos e para serem multiplicadores dos conceitos sobre guarda, posse e propriedade responsável dos animais de estimação na comunidade, o Curso de Formação de Oficiais de Controle Animal (FOCA) foi concebido pelo Instituto Técnico de Educação e Controle Animal (ITEC) e seus consultores.

” A renovação da imagem dos serviços de controle de zoonoses e de controle animal é composta não apenas pela implantação de programas efetivos de controle animal com embasamento técnico e ético, mas também com a mudança de atitude, postura e comportamento dos que trabalham na área.”

No Results Found

The page you requested could not be found. Try refining your search, or use the navigation above to locate the post.

Instituto de Medicina Veterinária do Coletivo

Contato

cursos@institutomvc.org.br

(41) 98882-3300